Treinamento de Fôlego Para Surf – 3

Os diferentes protocolos de treinamento para melhoria do fôlego.

O significado do termo treinamento é bem amplo, sendo empregado nas mais variadas áreas científicas e profissionais. Pode-se dizer que o treinamento esportivo para a alta performance é um processo repetitivo e sistemático composto de periodização de sobrecargas e ciclos de exercícios progressivos que visam o aperfeiçoamento da performance em condições de competição.

No nosso caso, a competição acontece toda vez que surfamos um mar com ondas L, XL ou XXL. Sendo assim é complicado periodizar este acontecimento.

Existem poucos estudos comparando os modelos tradicionais com os contemporâneos de periodização do treinamento, e parece não haver diferenças substanciais no rendimento entre eles. Existem três modelos básicos de organização das cargas de treinamento de força que são os:

  • Não-periodizados onde não há variações no volume e na intensidade relativa (% de 1 Repetição Máxima -RM) dos exercícios
  • Periodizados lineares em que há uma diminuição do volume e um aumento da intensidade ao longo do período de treinamento
  • Periodizados não-lineares onde há variações semanais ou diárias na carga de treinamento.

Pouco se sabe a respeito dos efeitos da periodização e do treinamento simultâneo de diferentes capacidades motoras em componentes como a técnica e a tática.

Além disso é importante notar que os ganhos de força muscular são oriundos tanto de adaptações neurais quanto de adaptações morfológicas.

Os ganhos iniciais na força são oriundos de adaptações neurais (aumento no recrutamento e sincronização de unidades motoras, diminuição na co-contração da musculatura antagonista, aprendizagem do movimento).

O aumento da massa muscular passa a contribuir de maneira significativa para a produção de força, somente após algumas semanas de treinamento.

Existem diversos protocolos de treinamento com baixa concentração de oxigênio (também conhecido como treinamento de altitude ou treinamento em hipoxia) e com alta concentração de oxigênio, ou seja em hiperóxia.

Buscam resultados como o aumento dos limiares aeróbios e anaeróbios, o fortalecimento da capacidade ventilatória e a melhoria da cognição tanto para situações de hipóxia e alto estresse como para as situações em que ocorra a apneia (privação total de oxigênio).

Abaixo seguem alguns dos protocolos de treinamento mais conhecidos e que podem ajudar a minimizar o impacto de um caldo (L, XL e ou XXL):

  • o Repouso em Altitude (RA) ,
  • o Exercício em Altitude (EA),
  • o Treinamento de Hipóxia Intermitente (THI),
  • o Treinamento Muscular Respiratório (TMR),
  • o Treinamento com Hiperóxia (TH),
  • o Treinamento Cruzado (TC) que combina o treinamento em hipóxia com o de hiperóxia,
  • o Treinamento de Apneia Subaquática Intermitente (TASI)
  • a Terapia de Oxigênio (TO)
  • o Treinamento de Apneia Estática (TAE).
  • o Treinamento de Apneia Dinâmica (TAD)

Continua…

Deixe um comentário

× WhatsApp